Arquivo da tag: Glória Maria

Tempo: mano velho!

Sobre o tempo

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio.

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio como zune um novo sedã.

Tempo, tempo, tempo mano velho
Tempo, tempo, tempo mano velho
Vai, vai, vai, vai, vai, vai

Tempo amigo seja legal
Conto contigo pela madrugada
Só me derrube no final

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio como zune um novo sedã.

Tempo, tempo, tempo mano velho
Tempo, tempo, tempo mano velho
Vai, vai, vai, vai, vai, vai

Tempo amigo seja legal
Conto contigo pela madrugada
Só me derrube no final…

Oh-oh… oh-oh ah…

Uh… uh… ah au
Uh… uh… ah au
Vai, vai, vai, vai, vai, vai

Pato Fu

O domingo está na reta final. Mais de 8 horas da noite. Tive tempo para tudo? Bom, para tudo que eu realmente queria fazer, o tempo foi preciso! Meu coração, que está em todos os meus tesouros (Mt 6, 21), conseguiu dividir o ‘mano velho tempo’ de sexta-feira à noite até agora, com a longa conversa com meu irmão perfeito na noite de sexta (na lanchonete, comendo hambúrguer… hum… delícia!), com as compras do supermercado, na faxina das minhas estantes, na pauta pronta para o programa de rádio da próxima terça – falarei sobre hiperatividade -, no relatório para meu diretor, o simulado do colégio, a organização e o envio das provas da aluna amorosa que está de cama – em casa, com problemas na bacia -, na unha bonitinha, no namorico, na atenção aos meus pais. Assisti, em DVD, ‘O último templário’ e já deixei alguns bons e novos filminhos encomendados na locadora para o final de semana prolongado. Hoje, domingo, ainda houve um e-nor-me tempo na granja. Peixinho na brasa delicioso, com aquela paz e ar puro. Seguindo com mais trabalho e mais feliz, arrumei os armários de lá, para que tudo esteja organizadinho na próxima quinta-feira, início de feriadão. Agora, vou curtir o ‘Fantástico’ para ver os resultados da mudança de hábitos da Renata Ceribelli e Zeca Camargo e preparar as refeições politicamente corretas que levarei amanhã para o trabalho.

Pensando tanto nesse nosso ‘tempo’ acabei encontrando um texto legal, escrito pela competente Glória Maria, falando sobre a necessidade de ter um dia com mais de 24 horas, que coloco na íntegra para vocês apreciarem o exemplo de aproveitamento de tempo (e vida). Para terminar, por ter meu coração, também, nas crianças, coloquei um teste bacana da Maria Tereza Guedes sobre o tempo que as mães dedicam aos filhos.

 

Hoje, quando estou no olho do furacão, correndo de um lado para o outro para dar conta de tudo, costumo dar uma parada, respirar fundo e repetir baixinho, como um mantra ou uma oração, o refrão daquela música famosa do Rolling Stones, “Time is on my side” (“O tempo está ao meu lado”). E ele tem que estar, sim. Faço tudo de maneira rápida, contínua, para não perder espaço para ele, o tempo. E uma coisa é certa: é o tempo que precisa entrar no meu ritmo, não o contrário.

Meu dia não tem e nunca poderá ter 24 horas, Ele tem o horário das minhas filhas: balé, natação, música, pracinha, escola, trocas de fraldas, mamadeiras, almoço, banho, cabelos indomáveis para cuidar, além do tempo sagrado de ficar só olhando para elas. Mas tenho ainda os telefonemas, os e-mails, as reuniões de trabalho, as reportagens do “Globo Repórter”, a máquina de lavar roupas que sempre quebra, o meio de campo com babás que nunca se entendem, as contas, os médicos e os exames. Além disso, é preciso estar bem física e mentalmente. Afinal, o bumbum não pode cair e a cabeça não pode pirar. Tudo tem que ser feito ao mesmo tempo agora. E tem que dar certo!

Não somos modernos, atualizados, globalizados, virtuais? Então, o jeito é dominar o tempo. Não tem manual, receita. A gente tem mais é que viver o nosso tempo. O meu é um movimento tão incessante que, às vezes, nem eu entendo direito. E deixo fluir. Vou levando porque acredito que é possível, sim, conseguir mais tempo. Corremos tanto que, muitas vezes, até acabamos esquecendo para que precisamos de tanto tempo. Mas as minhas filhas me orientam: tempo é para viver, ficar em paz, deixar fluir… Tempo é para amar. E para fazer a gente fingir que acredita, se olhando no espelho, que ele está ao nosso lado.

Aí vem à cabeça o refrão da música do Caetano Veloso, “Oração ao tempo”, que faz a gente seguir em frente com um pouquinho mais de ilusão: “Por seres tão inventivo e pareceres contínuo / Tempo, tempo, tempo, tempo / És um dos deuses mais lindos / Tempo, tempo, tempo, tempo…” Vamos acreditar que o tempo é o Deus, o bondoso, que aceita pedidos e faz acordos. Tempo, seja bacana comigo?

Você tem tempo para o seu filho?

TESTE – por Maria Tereza Guedes

1. O que você costuma fazer no fim de semana?

(A) Geralmente, trabalha aos sábados e, depois, aproveita o tempo livre para cuidar da casa e curtir a família.

(B) Sempre faz algum passeio com as crianças, adianta as compras da semana no supermercado e, às vezes, viaja com a família.

2. Quanto tempo você passa com seus filhos durante a semana?

(A) Poucas horas por dia, já que só pode vê-los à noite, pois trabalha sempre em período integral.

(B) Como passa o dia todo em casa, vocês estão sempre juntos.

3. Quando seu filho leva tarefa da escola para casa, o que você faz?

(A) À noite, pergunta se ele fez tudo antes de colocá-lo para dormir.

(B) Acompanha a lição e tira todas as suas dúvidas.

4. Estreou um filme no cinema e seu filho comenta que os amigos dele vão assistir no sábado à tarde. Você, então:

(A) Conversa com uma das mães e pergunta se ela pode levá-lo junto.

(B) Vai com ele ao cinema, pois acha muito importante acompanhá-lo nessas atividades.

5. Você e o seu marido sempre gostaram de sair para jantar juntos, pois esses encontros ajudam a mantê-los unidos. Depois que tiveram filhos…

(A) Nada mudou, afinal podem deixá-los com alguém da família ou com uma babá.

(B) Diminuíram a frequência dos jantares e, sempre que é possível sair, levam as crianças junto.

6. Seu filho reclama que você está sempre ocupada?

(A) Sim, mas ele entende que você precisa trabalhar e que não pode ficar ao lado dele o dia todo.

(B) Não, pois sabe que pode contar com sua presença nos momentos mais importantes e, afinal, passam pouco tempo longe.

7. Você pensa em ter outro filho (ou mais de um)?

(A) Não, pois acha que seria difícil mudar a rotina de toda a família para incluir mais um bebê.

(B) Sim, mas esse ainda é um projeto para o futuro.

8. Quem cuida de todas as tarefas da sua casa, como limpar, cozinhar, lavar roupas, etc.?

(A) Algumas coisas você faz, mas conta com a ajuda de uma diarista, já que está sempre ocupada.

(B) Você e  seu marido dividem as tarefas, embora a maior parte seja responsabilidade sua, já que passa mais tempo em casa.

9. Se tivesse que optar por um animal de estimação para o seu filho, qual seria sua escolha?

(A) Um peixe, pois não gosta muito de animais de estimação, em geral.

(B) Um cachorro ou um gato.

10. Se pudesse escolher, gostaria de morar em:

(A) Um apartamento, pois é bem mais prático, o que resolveria sua vida.

(B) Uma casa, de preferência, com um grande quintal.

11. Você costuma viajar com a família nas férias escolares?

(A) Não, pois nunca consegue tirar férias do trabalho no mesmo período.

(B) Às vezes, mas quando não é possível, opta por levar as crianças para passeios divertidos nos fins de semana.

RESPOSTAS:

Maioria A – Ocupada demais! A rotina corrida não deixa tempo para os filhos. Reorganize suas obrigações e, quando juntos, lhes proporcione momentos inesquecíveis.

Maioria B – Horário flexível. Você equilibra obrigações e momentos com os filhos. Mas esse tempo também deve ser bem aproveitado. Faça tudo de forma especial.

Deixe um comentário

Arquivado em Artigo, Teste