Arquivo da categoria: Oftalmologia

Os problemas de visão da infância

No dia 30 de agosto, recebemos na Rádio Catedral, o Dr. Lúcio Ney Ribeiro (Oftalmologista). O médico foi extremamente gentil e compareceu ao estúdio para falar sobre problemas de visão de crianças.

Dr. Lúcio afirmou que ao nascerem, os bebês não têm a visão normal de um adulto, mas eles podem enxergar. Recém-nascidos podem identificar grandes formas e rostos, mas são incapazes de distinguir pequenos detalhes. O rosto humano tem um grande apelo visual. Devido à imaturidade do sistema visual, as crianças provavelmente não conseguem distinguir variações de cores em tom pastel ou pequenas variações de sombras, mas podem ver cores claras e fortes em contraste tipo claro/escuro.

O desenvolvimento do sistema visual dos bebês é grande durante o primeiro ano de vida. A visão se desenvolve rapidamente neste primeiro ano e, já no terceiro ou quarto mês de idade, a maioria dos bebês consegue enxergar pequenos objetos. Nesta época, alguns bebês já conseguem distinguir várias cores (especialmente o vermelho e o verde). Eles conseguem focalizar objetos próximos e distantes e são capazes de distinguir um rosto humano real de um que seja desenhado. Até o quarto mês de vida, os olhos do bebê deverão estar alinhados (trabalhando juntos) para dar a eles visão de profundidade ou visão binocular. Aos 12 meses de vida, uma criança atinge o nível de visão dos adultos. A velocidade do desenvolvimento da visão na criança é individual, mas a forma como este desenvolvimento ocorre é a mesma em todo ser humano. Devido a este rápido desenvolvimento do sistema visual durante o primeiro ano de vida, é muito importante que problemas oculares sejam detectados precocemente, a fim de se prevenir um defeito visual.

A miopia, o astigmatismo e a hipermetropia são os problemas de vista mais comuns em crianças e bebês. Segundo a Academia Americana de Oftalmologia, os problemas de vista como a miopia, a hipermetropia, o estrabismo, ou outros, afetam mais de 20% das crianças em idade escolar. Isso representa que um em cada quatro escolares sofre algum problema visual, pelo que é muito importante que as crianças sejam examinadas para identificar possíveis problemas visuais que possam prejudicar seu desempenho acadêmico.

Tudo isso pode ser consequência do grande esforço intelectual, que se vêem submetidos os pequenos desde as idades menores. A televisão, o computador, etc., são aparelhos que exigem muito do sistema visual da criança, chegando a impedir, em alguns casos, seu adequado desenvolvimento.

Se o seu filho apresenta dor de cabeça ao sair da escola, tem olhos irritados ao fazer suas tarefas escolares ou franzir a testa no momento de ler, provavelmente se deva a uma dificuldade na visão. As crianças podem ter problemas refrativos como miopia, hipermetropia e astigmatismo, como também problemas como estrabismo: olhos desviados (ou cruzados); ambliopia: olho preguiçoso ou a ptose: queda da pálpebra superior, que podem alterar a vida escolar dos pequenos estudantes.  

O cuidado dos olhos nas crianças também inclui protegê-los dos efeitos dos raios UV emitidos pelo sol.

Crianças e bebês miopes

As crianças que sofrem miopia, se caracterizam por não verem corretamente os objetos ou pessoas que se encontram longe. As crianças podem apertar os olhos para enfocar melhor. Aquelas que não usam óculos, normalmente, são mais tímidas e distraídas, e preferem atividades como a leitura, pintura ou trabalhos manuais. Os sintomas podem ser confundidos com transtornos da escrita, como é o caso da dislexia, já que muitas crianças, por não conseguirem ver bem, podem trocar, ao copiar de uma lousa, letras como o p com o q, ou a letra d com a b. Nesses casos o melhor é consultar um oftalmologista, o antes possível.

Hipermetropia em crianças e bebês

A hipermetropia é justamente o contrário da miopia. Os afetados pela hipermetropia tem uma percepção borrada de objetos próximos. É normal das crianças, ao forçar a vista, apresentarem dor de olhos ou cabeça, lacrimejar, e piscarem frequentemente. Geralmente, preferem brincar ao ar livre.

O astigmatismo em crianças e bebês

Uma pessoa com astigmatismo percebe uma visão deformada das coisas, tanto de longe como de perto. Pode estar associado à miopia ou à hipermetropia, apresentando sintomas de ambas patologias.

Ambliopia ou olho vago em crianças e bebês

Ambliopia ou olho vago, consiste na perda parcial da visão em um ou nos dois olhos de uma criança que não pode ser corrigida com lentes. Pode corrigir-se quando se detecta e se trata antes dos 7 anos. Se não se trata antes dessa idade pode implicar numa grande perda de visão do olho afetado, dado que este não se desenvolve adequadamente e, pouco a pouco, vai deixando de trabalhar, de estimular-se, com o que acaba perdendo a capacidade de visão. Essa patologia ocular se apresenta na idade infantil, portanto sua detecção precoce é fundamental para um tratamento adequado.

Estrabismo em crianças e bebês

O estrabismo é uma perda de paralelismo dos olhos, onde cada um deles aponta em direção diferente. Esse defeito ocular supõe um problema grave do sistema visual que deve ser avaliado imediatamente por um especialista.

Para contato com Dr. Lúcio, procure Clínica de Olhos Minas Visão: Av. Rio Branco 2001 (Ed. Century XXI), salas 2206 e 2207 / Centro – Juiz de Fora – Telefones: (32) 3215-1821 e 3218-4007 / E-mail: minasvisao@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Oftalmologia