Arquivo da categoria: ENEM

VESTIBULAR – UFJF anuncia extinção de vestibular para ingresso a partir de 2013

Bom dia!

O jornal Tribuna de Minas chegou às bancas hoje com uma manchete bombástica!

A UFJF, depois de muito se ventilar, confirmou que não usará vestibular para o ingresso em suas faculdades.

No mesmo jornal, notícias sobre o curso de direito.

Fiquem antenados!!!!

 

Pism é mantido com 30% das vagas; e os 70%, antes destinados ao concurso, serão disputados por meio do Sisu, que usa a nota do Enem

A UFJF anunciou nesta quinta-feira (24) que o vestibular não será mais utilizado como forma de seleção para ingresso na instituição a partir de 2013. A decisão foi tomada em reunião do Conselho de Graduação (Congrad), que determinou que 70% das vagas da universidade serão oferecidas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação (MEC), composto unicamente pela nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) continua recebendo 30% das cadeiras, sem alteração para os alunos que já participam da seleção seriada ou para os que pretendem se inscrever no módulo I no ano que vem. O sistema de cotas também está mantido.

Para o pró-reitor de Graduação, Eduardo Magrone, a mudança já era esperada, visto que a UFJF vem aumentando a participação do Enem em seus processos seletivos, tendo adotado o exame como primeira fase da seleção desde o ano passado. “Observamos que o Sisu, por aumentar a competição dos candidatos por uma vaga, aumenta também a qualidade do aluno que ingressa na universidade.” Segundo Magrone, os bacharelados interdisciplinares, normalmente de baixa demanda, já adotavam o Sisu e obtiveram pontos de corte e relação candidato/vaga comparáveis a cursos de alta procura.

Na avaliação do diretor do Cave, Lawrence Gomes, que representou as escolas particulares em parte da reunião do Congrad, a medida tende a prejudicar candidatos a graduações muito concorridas, como medicina e engenharias, por exemplo. “Já era difícil passar. Agora, o candidato concorre com o país inteiro”, destaca, ressaltando que, para alguns alunos, o acesso à instituição pode se tornar inviável. Para Magrone, não se deve avaliar os processos de seleção tomando por base apenas os cursos de alta demanda, mas a universidade como um todo. “As graduações mais disputadas sempre receberam candidatos de diversas localidades. Eles têm um perfil diferente do restante. As mudanças devem ser avaliadas conjunturalmente.”

Direito da UFJF e Vianna Júnior recebem Selo OAB 2011

Os cursos de direito da UFJF e das Faculdades Integradas Vianna Júnior (FIVJ) estão entre os 11 de Minas que receberam o Selo OAB 2011. O reconhecimento é do Conselho Federal da OAB e leva em consideração o conceito obtido no último Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), realizado em 2009, e uma ponderação dos índices obtidos pelos acadêmicos nos últimos três exames de ordem. Dos 1.210 cursos existentes no país, apenas 90 deles (7,4%) receberam o selo.

Para o diretor da faculdade de direito da UFJF, Marcos Vinicio Chein Feres, que também é professor da instituição, o bom desempenho dos alunos é o resultado de um esforço coletivo, que engloba o comprometimento dos acadêmicos e os constantes investimentos em estrutura e recursos humanos promovidos pela universidade. “Este reconhecimento da OAB é muito importante porque reforça que a nossa graduação prepara os alunos para o mercado.” Ainda segundo o diretor, não há incentivo para que o acadêmico participe dos exames de avaliação. Ele acredita que isso aconteça de forma natural, pois as provas são necessárias para que ele possa, futuramente, exercer a profissão.

O diretor geral da FIVJ, José Augusto Salles de Carvalho, avalia o resultado obtido pela instituição como o reflexo de um bom trabalho desenvolvido pela presidente Jacqueline Pires Vianna, em conjunto com a equipe administrativa e corpo docente. O diretor explica que os alunos são preparados de forma especial para prestarem exames como estes, mas ressalta que o mérito está no comprometimento de cada acadêmico.

Esta é a quarta edição do Selo OAB. As outras avaliações foram realizadas nos anos de 2001, 2003 e 2007. Para identificar os cursos de qualidade “recomendável”, a OAB pontuou o desempenho das instituições em uma escala de 0 a 10, sendo a nota 6,9 a mínima para ingressar neste grupo. Não foi divulgada a ordem de classificação dos cursos.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em ENEM, UFJF, Universidade, Vestibular, Vianna Júnior

Escolha da graduação é um dilema para grande parte dos estudantes

Estou com nova matéria no site Ecaderno desde o dia 06 de setembro. o link é http://www.ecaderno.com/pre-universitario/noticias/4173/escolha-da-graduacao-e-um-dilema-para-grande-parte-dos-estudantes.html.

Para quem quiser, segue o texto na íntegra abaixo:

No Brasil, cerca de 20% dos jovens desistem da primeira graduação. A Psicopedagoga Clara Duarte dá dicas para diminuir a chance do erro.

As inscrições para o Vestibular e PISM da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) estão abertas. Os futuros calouros têm até às 15h do dia 19 de outubro para marcar qual carreira querem seguir. No entanto, segundo especialistas, de cada três vestibulandos, dois não sabem ao certo o que querem fazer.

Para quem já fez a opção e já se inscreveu, é só ter tranquilidade nos primeiros períodos, quando os conteúdos são gerais e podem colocar em dúvida a opção escolhida, afirma Clara.

É uma decisão difícil, que irá definir o futuro profissional de cada um. As opções são muitas. Só na UFJF, por exemplo, são quase 40 cursos diferentes oferecidos e, na hora de marcar a graduação, muitos começam a refletir sobre a escolha. De acordo com a psicopedagoga Clara Duarte, que orienta adolescentes vestibulandos há 12 anos, os estudantes devem unir os pensamentos, refletindo sobre o que satisfaz os seus desejos pessoais e o que os realiza profissionalmente. Basicamente, tudo deve ser levado em consideração: vocação, remuneração e mercado de trabalho.  Os vestibulandos devem procurar saber sobre a prática do profissional, como ele irá atuar no mercado.

Outro passo importante é conversar muito. Ir atrás de profissionais atuantes no mercado, amigos, parentes e professores. O recomendável é obter o máximo possível de informações confiáveis sobre o curso. “Além das conversas, é interessante buscar perfil de profissões em sites da internet”, afirma Clara Duarte. Existem várias fontes de informações como guias, revistas e manuais de profissões. Aqui no Ecaderno, por exemplo, nós temos uma seção exclusivamente destinada às carreiras. O importante é pesquisar! Clara Duarte afirma que depois desta busca, vale ir atrás da orientação profissional. “Os vestibulandos devem procurar ajuda de profissionais que atuem com testes vocacionais”, conta.   

Seguindo todos esses passos, as chances de errar na escolha do curso são menores. No Brasil, cerca de 20% dos jovens desistem da primeira graduação. Os cursinhos preparatórios estão lotados de pessoas que já experimentaram a alegria de terem sido aprovados no vestibular, mas desistiram. Isso comprova que a chance do erro existe, mesmo tendo pensado e refletido com cuidado. A psicopedagoga Clara afirma que a troca de curso não é o fim do mundo, e que não é preciso desesperar. No entanto, é preciso ter certeza sobre essa decisão. “Para quem já fez a opção e já se inscreveu, é só ter tranquilidade nos primeiros períodos, quando os conteúdos são gerais e podem colocar em dúvida a opção escolhida. Entretanto, se durante o percurso não se sentirem adaptados, nunca é tarde para mudar”.

Obrigada, Rafaela!

Deixe um comentário

Arquivado em ENEM, Geral, Profissões, Universidade, Vestibular

ENEM

 

 

Encerrado o prazo de inscrição para o exame individual do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), realizado em todo o Brasil, resolvi escrever um pouco sobre essa avaliação na tentativa de sanar dúvidas daqueles que não conhecem o exame.

Com o objetivo de avaliar os conhecimentos dos alunos que estão concluindo, ou que já concluíram o ensino médio, o ENEM foi criado em 1998 pelo ministro Paulo Renato Souza. É uma avaliação organizada pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e tem a duração média de cinco horas. É constituído de questões objetivas de múltipla escolha e uma redação, onde serão testados os conhecimentos do aluno em 4 grupos:

1) Linguagens e seus códigos

2) Ciências Exatas

3) Ciências da Natureza

4) Ciências Humanas

O exame foi estruturado a partir dos conceitos presentes na atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB, que reformulou o ensino médio no Brasil, tornando-o etapa conclusiva da educação básica e porta de entrada para a educação superior no Brasil.

Outra vantagem dessas provas é que mais de 600 Instituições de Ensino Superior (IES) pelo Brasil utilizam seus resultados como complementação de seus processos seletivos (algumas até substituem o vestibular pelo Enem como processo seletivo), o que acaba sendo um atrativo a mais para os estudantes participarem do Enem.

Além disso, outro grande incentivo é o ProUni – Programa Universidade para Todos – , que ajudou a popularizar o Enem desde que foi implantado em 2005. O ProUni é um sistema de benefício aos estudantes de baixa renda que não têm condição de pagar uma faculdade particular. Em 2010, o programa ofereceu 85.155 bolsas.

O Programa distribui dois tipos de bolsa: a bolsa integral, para estudantes que possuam renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio, e a bolsa parcial de 50% para estudantes que possuam renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos.

Quem continuar com dúvidas, deve deixar seu comentário pois pesquisarei e responderei.

Bom final de semana!

Deixe um comentário

Arquivado em ENEM