Educação Infantil: Reggio Emília

Uma criança é competente para construir a si mesma enquanto constrói o mundo e é, por sua vez, construída por ele. Competente para elaborar teorias que interpretam a realidade e para formular hipótese e metáforas como possibilidades de entendimento da realidade.  (RINALDI, 2012, p.223).

644188_525145050875029_495835653_n

Situada no norte da Itália, na região da Emília Romana, a cidade de Reggio Emilia ficou particularmente conhecida por produzir um bem bastante diferente de commodities icônicas locais como o queijo Parmegiano Reggiano ou o presunto de Parma. Reggio Emilia entrou no mapa por prover à sua população de 0 a 6 anos um dos melhores serviços de educação infantil do mundo.
Com uma população residente de 173 mil pessoas, Reggio Emilia praticamente universalizou a educação infantil, dispondo de uma rede pública e comunitária de escolas que responde por quase a totalidade do atendimento à população de creches (0 a 3 anos) e pré-escolas (4 a 5/6 anos). “A cobertura na cidade abrange 100% das crianças cujas famílias desejam e precisam ter seus filhos na educação infantil”, sintetiza Iuna Sassi, secretária de educação da cidade.

A história da educação infantil em Reggio Emilia remonta justamente ao final da Segunda Guerra Mundial. A região era uma das mais destruídas da Itália e, terminada a guerra, a população remanescente se reuniu para discutir como faria a reconstrução, decidindo por construir coletivamente um equipamento público que simbolizasse esse momento de virada.

Uma das propostas apontava para a construção de um novo teatro, que traria lazer e fruição cultural num momento em que as pessoas se encontravam tão profundamente fragilizadas. Outra corrente situava as crianças em primeiro plano e propunha a criação de uma escola de educação infantil.

caixas

A corrente pró-escola defendia que o desenvolvimento nos primeiros anos de vida é preponderante na formação do indivíduo e foi soberana. Assim, pais, tios, avós e outros cidadãos ergueram a primeira escola da cidade.

Entre os líderes do movimento estava o educador Loris Malaguzzi (1920-1994), considerado o patrono da abordagem de educação Infantil de Reggio Emilia, hoje completamente sistematizada e difundida pelo Instituto Reggio Children – Centro Internacional pela Defesa e Promoção dos Direitos e Potencialidades de Todas as Crianças.

Conhecida como “abordagem Reggio Children”, a metodologia se baseia em princípios de respeito, responsabilidade e participação na vida comunitária. A exploração e a descoberta, em um mundo seguro e enriquecedor, estão entre os pilares do programa, que privilegia o desenvolvimento da criatividade e do senso estético e é pautada pelo respeito na relação com a criança pequena. “Em Reggio Emilia, as crianças são cidadãs desde o princípio”, assinala a secretária Iuna Sassi.

Segundo ela, os efeitos da abordagem Reggio Children são percebidos a olhos vistos na cidade, cuja população se destaca pelo potencial criativo e pela capacidade de trabalhar em equipe. “Isso virou uma força cultural e econômica para a cidade”, percebe a dirigente.

http://www.institutocea.org.br/noticias/detalhe-noticia.aspx?id=2217

RINALDI, Carla.  Diálogos com Reggio Emilia: escutar, investigar e aprender – São Paulo: paz e Terra, 2012.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Geral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s