Arquivo do mês: junho 2012

SISU, melhoria da educação no Chile e computador em sala de aula brasileira

SISU TEM 640 MIL INSCRITOS

UFRJ é instituição mais procurada!

Galera, as inscrições para o SISU terminaram na noite de 22 de junho com um registro de 642.878 candidatos inscritos para disputar as mais de 30 mil vagas oferecidas em todo o país. A UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) foi a instituição mais procurada, com 152.196 inscrições.

Como cada candidato pode se inscrever em até duas opções de curso, o total de inscrições chegou a 1,2 milhões. Os Estados com maior número de inscrições são o Rio (245.716), Minas (166.162), Ceará (156.343), Maranhão (105.782) e Bahia (92.120).

Entre as instituições, tiveram maior procura, além da UFRJ, a Universidade Federal do Ceará (108.574 inscrições), a Universidade Federal do Maranhão (103.829), a Universidade Federal do Paraná (80.483) e a Universidade Federal de Ouro Preto (60.136).

O resultado da primeira chamada será divulgado na próxima segunda-feira (25). Os candidatos selecionados deverão fazer a matrícula entre o dia 29 de junho e 9 de julho.

Já o resultado da segunda chamada será divulgado em 13 de julho e as matrículas poderão ser efetuadas nos dias 17 e 18 do mesmo mês.

Estudantes não aprovados nas duas primeiras chamadas poderão declarar interesse na lista de espera entre 13 e 19 de julho. A convocação dos candidatos em lista de espera será realizada pelas instituições a partir do dia 24 de julho.

É aguardar!!!

DOIS MIL ESTUDNATES MARCHAM POR MELHORIAS NA EDUCAÇÃO NO CHILE

Cerca de 2 mil estudantes secundários marcharam nesta quarta-feira pelo centro de Santiago para exigir melhorias no sistema de ensino público, durante um protesto que terminou com distúrbios.

Os manifestantes, convocados pela Assembleia Coordenadora de Estudantes Secundários, reclamam melhorias na educação secundária pública, atualmente gestionada pelos municípios e que os estudantes querem que volte para as mãos do ministério.

Desde o ano passado, os estudantes chilenos convocaram mais de 40 marchas para exigir a reforma do atual sistema educativo, herança da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

Protesto de estudantes terminou em confusão com a polícia

COMPUTADOR AINDA NÃO ENTROU NA SALA DE AULA BRASILEIRA

Levantamento nacional mostra que só 4% das escolas públicas nacionais contam com uma máquina nem sala de aula

Para a escola pública brasileira, a tecnologia ainda é um desafio. Essa é a conclusão de pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br) que aponta que 100% das unidades possuem ao menos um computador e 92% delas têm acesso à internet. No entanto, apenas 4% possuem computadores instalados em sala de aula (88% instalaram a máquina na sala da coordenação) e 81% das unidades contam com laboratório de informática.

As escolas apresentam em média 23 computadores instalados, sendo 18 em funcionamento, a cada 800 alunos matriculados. Cerca de 50% das instituições afirmam ter uma pessoa contratada para trabalhar especificamente com a internet. Uma pesquisa divulgada há pouco pela OCDE, organização que reúne os países mais desenvolvidos do mundo, aponta que o Brasil possui a terceira pior taxa de computador por aluno.

A pesquisa revela que 18% dos professores usam internet na sala de aula. Em geral, são jovens e habituados a se relacionar com esse tecnologia fora do ambiente escolar. Escolas públicas localizadas na região Sul apresentam o maior índice de utilização das tecnologias pelo professor em atividades com alunos. Um exemplo é a atividade de “pesquisa de informações utilizando o computador e a internet”, praticada por 56% dos professores do Sul, enquanto o percentual do Brasil é de 44%.

A principal limitação para maior uso das tecnologias na escola está relacionada ao nível de conhecimento dos professores acerca dessas tecnologias. A maioria deles (64%) concorda que os alunos sabem mais sobre computador e internet do que os docentes. Para 75%, a principal fonte de apoio para o desenvolvimento de suas habilidades tecnológicas são os contatos informais com outros educadores. Na perspectiva do docente, ele depende principalmente de sua motivação pessoal e da ajuda dos colegas para desenvolver habilidades no uso de computador e da web.

Devido ao baixo envolvimento do professor com as tecnologias, as atividades que tomam mais tempo do professor – como aula expositiva, interpretação de texto e exercícios práticos e de fixação do conteúdo – utilizam muito pouco o computador e a internet. A rotina das salas de aula se apoia em práticas que mantêm o professor como figura central.

Na pesquisa amostral, foram estudadas 497 escolas públicas municipais e estaduais urbanas do país. Participaram do estudo 4.987 alunos, 1.541 professores, 428 coordenadores e 497 diretores de escolas. O objetivo da pesquisa foi identificar o uso e a apropriação da internet banda larga nas escolas públicas urbanas do país.

(Veja)

Deixe um comentário

Arquivado em Informática, Universidade, Vestibular

ATENÇÃO VESTIBULANDOS: a utilização do Enem, como critério de seleção em universidades, pode [e deve] mudar a sua rotina de estudos

70% DAS VAGAS DA UFJF DEPENDEM DA NOTA DO ENEM

Olá! Se ENEM, palavra tão falada no momento, chamou sua atenção para este texto, fique atento porque 70% das vagas são destinadas para o Sistema de Seleção Unificado (Sisu), que utiliza a nota do Enem e, os outros 30%, para o Programa de Ingresso Seletivo Misto (PISM).

Isso provoca uma mudança no dia-a-dia de professores e alunos. Em Juiz de Fora, a maioria dos estudantes está se preparando para fazer o Enem. Por isso, todos incluíram as disciplinas de filosofia e sociologia nos momentos de estudo.

Termino com uma dica: com a mudança na forma de ingresso na maioria das universidades do país, além do maior número de inscritos no ENEM, alguns alunos acreditam que vai aumentar também a concorrência. Não deixem estas mudanças atrapalharem o controle emocional tão importante neste momento. Se a surpresa da mudança não agrada, modifique a maneira de estudar e… “bola p’ra frente”…

Deixe um comentário

Arquivado em UFJF, Universidade, Vestibular

Demorei para agradecer mas… aqui estou!

Meus queridos e queridas… muuuito obrigada pelas visitas!!! Mais de 20.000!!!

Espero que os textos possam ser úteis para vocês!

Beijos sinceros!!!

Deixe um comentário

Arquivado em Geral

Cantigas Infantis

Oii… recebi, hoje, o link com o vídeo que o Lucas Fonseca, da Produtora de Multimeios – UFJF, gravou um pouquinho no colégio.

Quem desejar conhecer o passaporte para o mundo fantástico das crianças, clique em http://www.ufjf.br/produtoradenoticias/2012/06/04/cantigas-infantis/

Beijinhos…

 

Deixe um comentário

Arquivado em Educação Infantil, Música

Os 4 temperamentos

Os temperamentos humanos formam traços importantes da formação da personalidade dos indivíduos, embora temperamento e personalidade sejam coisas bem distintas. Segundo estudiosos, é possível até mesmo determinar os traços físicos de cada um, o que certamente é muito útil para nossas criações.

Hipócrates foi quem primeiro desenvolveu uma teoria a respeito, conhecida por teoria humoral, baseando-se em fluidos do nosso organismo (sangue, bilis e fleugma – também conhecida como catarro), e também faz relação com os quatro elementos: terra, fogo, agua e ar, e as quatro estações. Tudo faz algum sentido quando estudado profundamente. Outros relacionam ainda com o zodíaco, traçando relação direta entre a fisiologia, época do ano e signos. Podemos determinar hábitos e até mesmo as doenças às quais cada tipo de pessoa é mais suscetível.

Os quatro temperamentos são:

SANGUÍNEO: O sanguíneo é aquele típico sujeito expansivo, alegre, sempre cercado de amigos e que nunca deixa a festa parar. Sempre está no centro das atenções, sempre agitando a galera. É expressivo, tem gestos largos, fala bem em público e é o alvo de inveja dos melancólicos. São gentis, bondosos, sabem lidar com pessoas.

Podem ser ótimos líderes, esportistas, atores, até políticos. São contagiantes e agradam a “galere”.

Gosta de ser importante, tende à vaidade. Pode se irritar facilmente e ser agressivo com os coléricos, mas não guarda rancores.

Traços físicos

Linhas inclinadas, nariz grande, rosto e peito largos, cabelos volumosos, olhos vivos, expressão ativa, corado.

Positivo · Comunicativo · Destacado · Entusiasta · Afável · Simpático · Companheiro · Compreensível · Crédulo

Negativo · volúvel · indisciplinado · impulsivo · barulhento · inseguro · egocêntrico · exagerado · medroso

FLEUMÁTICO:

Personalidade – Calma e tranquilidade são provavelmente as características que melhor definem. O fleumático (ou linfático) é um sujeito de sangue frio, que dificilmente perde o controle em situações difíceis. Ele irá avaliar, analisar, calcular e só então reagir. Isso o leva a ser lento para agir e tomar decisões, até mesmo para executar tarefas simples. Seu ritmo é todo lento, mas é sempre eficaz. Prudente, tem um autocontrole invejável. Paciente, observador, disciplinado. Não se deixa levar pelas paixões arrebatadoras e emotivas. Difícil de manipular.

A preguiça pode se tornar um problema. Quer evitar a fadiga, sabe? Também evita problemas e encrencas, tipo os Hobbits. Tem medo até mesmo de manifestar suas opiniões com convicção e a paixão do sanguíneo, por isso convence a poucos. Quer apenas viver acomodado na tranquilidade. Pode ser alguém difícil de reagir às críticas.

Traços físicos

Nariz arrebitado e arredondado. Bochechudo, lábios grossos, pode ser barrigurinho (tipo barriguinha de cerveja), perfil curvilíneo.

Positivo · Calmo · cumpridor · eficiente · conservador · prático · líder · diplomata · bem humorado

Negativo · calculista · Temeroso · indeciso · contemplativo · desconfiado · pretensioso · introvertido · desmotivado

COLÉRICO – O colérico é cheio de energia, é ativo e tende a ser nervosinho – daí o nome referente à “cólera”. É impulsivo, toma decisões rapidamente e é difícil fazê-lo mudar de ideia, até mesmo porque quando você tentar, já será tarde demais. Ambicioso, pode ser dominador, mas tem caráter sério. Tem energia e precisa gastá-la, e devido a isso costuma competir e traçar metas de superação para si mesmo.

Atrai pessoas e é sociavel, mas isso contrasta com seu desejo de competir com todos, chegar ao topo em qualquer assunto. Vaidoso, gosta de ostentar suas vitórias e se sentir vencedor.

É um lider nato, mas impulsivo e explode caso não o sigam. Ao contrário do sanguíneo, guarda rancores em discussões.

Traços físicos

Rosto retangular, traços duros, rígido, nariz quadrado, expressão severa, do tipo durão, olhar penetrante, braços e pernas compridos, lábios finos.

Positivo · energético · resoluto · independente · otimista · prático · eficiente · decidido · líder · audacioso

Negativo · intolerante · vaidoso · auto-suficiente · insensível

MELANCÓLICO – Sabe aquele tipo introvertido, que curte arte, tímido, não se relaciona bem e guarda seus sentimentos até explodirem pelo nariz? Esse é o melancólico. Mas não leve o nome literalmente, ele não é necessáriamente um emo a chorar pelos cantos.

Amigo fiel, escolhe bem as amizades, pois é desconfiado. Pode ser individualista e escolher profissões que exerce sozinho, como músico, inventor, filósofo, escritor. Inteligente, criativo, imaginativo, chegando a ser meio “cabeça nas nuvens”. Sua introspecção pode ser agressiva, caso resolva se enclausurar a todo custo. Sensível, se ofende fácil. Sente-se um peixe fora d’água, o que o leva a ser meio rebelde. Rancoroso, não lida bem com críticas e chega a ser vingativo.

No entanto, existem dois tipos de melancólicos: o sensitivo e o intelectual. A diferença é básica, o intelectual consegue subjugar os sentimentos que o levariam a se irritar, guardar rancores e se tornar agressivo, tem mais auto-controle.

Traços físicos:

Magro, nariz longo e fino, pálpebras meio caídas, rosto comprido.

Positivo · habilidoso · minucioso · sensível · perfeccionista · esteta · idealista · leal · dedicado

Negativo · Egoísta · Amuado · Pessimista · Teórico · Confuso · Anti-social · Crítico · Vingativo · Inflexível

4 Comentários

Arquivado em Psicopedagogia

Redações com ameaças, palavrões e xingamentos chocam pais em Juiz de Fora

Olá! Participei de um bate papo no MG TV sobre umas redações que foram expostas no corredor de uma escola municipal. Ns textos, produzidos por alunos, existiam palavrões que chocavam alunos e pais da escola. Leia o resumo da matéria, publicada no Megaminas:

Publicado em 13/04/2012 às 11:48  Por MGTV TV Integração de Juiz de Fora

Textos foram produzidos por alunos de uma escola da rede municipal

Na semana em que dois alunos destruíram materiais e danificaram a estrutura de uma escola no bairro Ipiranga, em Juiz de Fora, a produção do MGTV recebeu imagens de redações de alunos com vários xingamentos, palavrões e ameaças. Os trabalhos, produzidos por adolescentes de 13 a 15 anos, estavam expostos dentro de um colégio da rede municipal.

A denúncia partiu do pai de um aluno, que prefere não se identificar. Ele conta que foi até a escola conversar com a diretora sobre a rotina do estabelecimento. Enquanto esperava começou a ler os trabalhos feitos pelo sétimo ano, e ficou revoltado. Ele fotografou para mostrar à mulher, que também é professora. Como mãe, ela desaprova o contato da filha com o tipo de linguagem apresentada, e ressalta que a instituição deveria, pelo menos, valorizar a norma culta do português.
Na manhã desta sexta-feira (13) o MGTV foi até a escola. Pelas paredes ainda havia outros trabalhos desenvolvidos pelos alunos. Eles estão no local desde o dia 31 de março.


Em entrevista ao vivo, a diretora da instituição, Mônica Mendonça, afirmou que os trabalhos produzidos foram resultado de um trabalho sobre crônicas realizado em sala de aula. Ela destacou ainda que as palavras utilizadas pelos alunos não eram chulas, e que estavam presentes nos próprios textos lidos pelos alunos. Mônica também disse que a escola está aberta para esclarecimentos.

O professor responsável pela disciplina, Leonardo Oliveira, observou que, antes das crônicas, trabalhou as normas cultas do português com os estudantes.

A Secretaria de Educação informou por meio de nota que acompanha constantemente o trabalho pedagógico nas unidades e se preocupa com a qualidade da formação oferecida aos estudantes, e que os professores têm cursos de formação continuada. O órgão informou ainda que atende à legislação e que as escolas têm autonomia para trabalharem os conteúdos da maneira que consideram mais adequada.

Deixe um comentário

20/06/2012 · 12:45